O operador de torres que os reguladores vêem com bons olhos

A Cellnex Portugal tem a maioria das torres de comunicações móveis do país, que agora são partilhadas por todos os operadores. Diz que é um modelo de negócio “pró-competitivo”, que ajuda os operadores a baixarem custos e liberta fundos para outros investimentos.

Foto
Nuno Carvalhosa, presidente executivo da Cellnex RUI GAUDÊNCIO

Com a aquisição das torres de comunicações da Omtel e da Nos, em 2020, e este ano com um acordo de exploração de 65 torres operadas pela Oni, a Cellnex tornou-se no maior operador de infra-estruturas de suporte a redes de comunicações móveis no país, com uma quota ligeiramente acima de 50%, sem que isso tenha levantado preocupações concorrenciais aos reguladores.