Ceuta: UE avisa Marrocos que voltar a abrir a fronteira põe em causa assistência financeira

Bruxelas diz aos países vizinhos que “a migração será central nas relações de parceria nos próximos anos”. Crianças marroquinas receberam SMS onde se lia que Ronaldo ia jogar na cidade autónoma espanhola.

Foto
Dois menores fogem de um armazém improvisado para acolher centenas de crianças e adolescentes em Ceuta BRAIS LORENZO/EPA

Perto de sete mil das nove mil pessoas que as autoridades espanholas estimam ter chegado a Ceuta esta semana já voltaram para Marrocos. Mas Espanha não vai esquecer o dia em que Rabat não só deixou de patrulhar a fronteira com um dos seus enclaves no Norte de África como parece ter incentivado por diferentes meios a passagem de pessoas, incluindo muitas crianças e adolescentes. A fronteira, espanhola, mas também europeia, foi usada como nunca como instrumento de pressão e chantagem: se isso se repetir, avisa a União Europeia, Marrocos arrisca perder milhões de euros da ajuda que recebe precisamente em troca dos controlos migratórios.

Sugerir correcção
Ler 11 comentários