Tribunal condena João Rendeiro a dez anos de prisão

Em causa estão crimes de fraude fiscal qualificada, abuso de confiança e branqueamento de capitais.

Foto
Enric Vives-Rubio

O Tribunal Central Criminal de Lisboa condenou nesta sexta-feira João Rendeiro, Salvador Fezas Vital, António Paulo Guichard Alves e Fernando Lima, antigos administradores do Banco Privado Português (BPP), a penas que vão dos seis aos dez anos de prisão efectiva.

Sugerir correcção
Ler 25 comentários