Congressista republicana persegue Ocasio-Cortez e motiva preocupações de segurança

Em menos de cinco meses no Congresso dos EUA, Marjorie Taylor Greene já foi proibida de participar em comissões parlamentares e envolveu-se em outras cenas de provocação, numa assembleia onde os casos mais graves de violência física aconteceram no século XIX.

Foto
Taylor Greene é uma das mais fervorosas apoiantes de Donald Trump Reuters/ERIN SCOTT

A congressista norte-americana Marjorie Taylor Greene, uma republicana da Georgia que foi proibida de participar nas comissões parlamentares, em Fevereiro, por sugerir a pena de morte para Barack Obama e por propagar teorias da conspiração, perseguiu a congressista do Partido Democrata Alexandria Ocasio-Cortez pelos corredores do Capitólio, na quarta-feira, acusando-a de ser cobarde e de apoiar terroristas. Numa reacção ao caso, que foi revelado pelo jornal Washington Post, a equipa de Ocasio-Cortez pediu um reforço da segurança no Congresso dos EUA.

Sugerir correcção
Ler 25 comentários