Há uma Praga em Guimarães a quebrar e a recontar narrativas

Até domingo, a cidade vê-se invadida pela companhia lisboeta, que ocupa dois centros culturais (e algumas escolas). No cartaz, duas estreias absolutas (Info Maníaco e MacBad), uma oficina, conversas e um filme performativo.

centro-internacional-artes-jose-guimaraes,centro-cultural-vila-flor,teatro-praga,teatro,culturaipsilon,guimaraes,
Fotogaleria
MacBad cruza o universo shakesperiano de Macbeth com os princípios do gaming DR
centro-internacional-artes-jose-guimaraes,centro-cultural-vila-flor,teatro-praga,teatro,culturaipsilon,guimaraes,
Fotogaleria
Cláudia Jardim e Diogo Bento em MacBad DR

Somos mais do que um anfioxo — ou, se preferirmos, mais do que “um estômago espetado num pau”. Absorvemos informação exterior “a toda a hora” e expelimo-la por via das linguagens oral e corporal que assimilámos, através da memória: um aperto de mão para cumprimentar alguém, o choro que sucede à tristeza. E se desmantelarmos “a ideia de comunicação enquanto processo linear”, quebrando a narrativa que o corpo e o texto contam? É isso que André e. Teodósio procura fazer em Info Maníaco, um dos espectáculos que o Teatro Praga traz a Guimarães por estes dias no âmbito de uma “ocupação” que se iniciou esta quinta-feira e prosseguirá até domingo.