O que nos une. E um enorme obrigado

Enquanto alguns procuram o ódio e a divisão, eu prefiro dedicar este texto ao que nos une, a uma das maiores realizações que alcançamos enquanto país: o Serviço Nacional de Saúde.

Há agendas que teimam em semear o ódio e a divisão. Já tínhamos visto isso noutras longitudes com a cartilha de Donald Trump, mas os políticos de karaoke que por cá temos teimam em seguir-lhe o execrável guião. A receita incorpora afirmações chocantes com o objetivo de polarizar opiniões e, logo depois, colocar o chapéu da vitimização alegando uma interpretação abusiva ou demasiado literal – primeiro atacam para depois se martirizarem, dizendo-se vilipendiados pelo politicamente correto ou a cultura de cancelamento.