Luanda Leaks abriu uma luz numa sala que estava às escuras” e foi como “encontrar o mapa do tesouro”, disse Louçã

Francisco Louçã é testemunha abonatória de Rui Pinto e foi nesta quinta-feira ouvido em tribunal.

Foto
daniel rocha

O professor universitário e conselheiro de Estado Francisco Louçã, que foi ouvido nesta quinta-feira em tribunal como testemunha de defesa de Rui Pinto no processo Football Leaks, considerou que o Luanda Leaks “foi um momento de viragem” na investigação sobre os capitais angolanos em Portugal, uma vez que retirou a “opacidade” sobre os movimentos de capitais levados a cabo pelas empresas de Isabel dos Santos.