PS, PSD e Bloco travam valor fixo para despesas em teletrabalho

Projectos do PS, PSD e BE remetem cálculo para o acordo entre trabalhador e empresa ou para a negociação colectiva. PCP, PEV e PAN querem ir mais longe. Direito a desligar, protecção em caso de acidente de trabalho e reforço da privacidade deverão avançar.

Foto
Paulo Pimenta

O recurso ao teletrabalho ao longo do último ano veio mostrar que as normas previstas no Código do Trabalho há quase duas décadas precisam de ser alteradas. A generalidade dos partidos já apresentou os seus projectos de lei, mas um dos temas mais polémicos e que se prende com o cálculo das despesas que a empresa deve pagar ao trabalhador corre o risco de ser remetido para o acordo individual ou para a negociação colectiva.