Morte de Daunte Wright “foi homicídio”, mas isso está longe de garantir uma condenação

Autópsia mostra que o jovem afro-americano morto no domingo no estado do Minnesota foi baleado no peito à queima-roupa. Polícia sugere que o disparo foi acidental e que a agente queria usar um Taser.

Foto
Familiares e amigos de Daunte Wright numa vigília, na noite de segunda-feira TIM EVANS

O médico legista do condado de Hannepin, no estado norte-americano do Minnesota, declarou que a morte do jovem negro Daunte Wright durante uma operação de trânsito, no domingo, foi um homicídio. Wright envolveu-se num acidente de viação pouco depois de ter sido baleado, mas a causa da morte foi um tiro no peito disparado à queima-roupa por uma agente da polícia de Brooklyn Center.