Juiz devolve 26,8 milhões e sete imóveis aos arguidos da Operação Marquês. Zeinal Bava tem de entregar 6,7 milhões de euros

Ordem para levantar arresto dos bens e contas tem efeito imediato e o recurso do Ministério Público não tem carácter suspensivo, segundo advogados ouvidos pelo PÚBLICO. Já Zeinal Bava tem um prazo de dez dias para devolver à massa insolvente da Enterprises Management Services Limited cerca de 6,7 milhões de euros.

Foto
Edifício Heron Castilho, em Lisboa helder olino

O juiz Ivo Rosa, que, na decisão instrutória da Operação Marquês, pronunciou apenas cinco dos 28 arguidos que constavam da acusação, por 17 crimes, em vez dos 189 apontados pelo Ministério Público (MP), ordenou o levantamento imediato do arresto das contas bancárias e de vários bens dos arguidos. Em causa estão valores apreendidos em contas bancárias e carteiras de fundos de investimento que ultrapassam os 26 milhões de euros, sendo cerca de 20,5 milhões propriedade de Carlos Santos Silva, empresário e amigo de José Sócrates.

Sugerir correcção
Ler 22 comentários