Novo Banco: Deloitte não consegue identificar donos da GNB Vida

A auditoria especial à gestão do Novo Banco em 2019 conclui que venda da seguradora a fundos da Apax, depois de o primeiro comprador ter sido condenado por suborno, tem como beneficiários finais os gestores de fundos cujos investidores continuam por conhecer.

Foto
Nuno Ferreira Santos

A auditoria especial da Deloitte aos actos de gestão de António Ramalho durante o ano de 2019 – que conduziram à injecção de 1037 milhões de euros do Fundo de Resolução – debruçou-se sobre a operação de venda da GNB Vida que representou 64 milhões nessa chamada de capital. E conclui que, depois de Greg Lindberg ter caído devido aos seus problemas judiciais, quem o substituiu como beneficiário último do negócio foram gestores de carteiras de fundos ligados à sociedade de investimento Apax Partners. Mas os investidores nesses fundos não se conhecem.