Pianistas celebram o Dia Mundial do Piano com gravações exclusivas

Começou a ser celebrado em 2015 e desde então muitos músicos, editores e produtores se lhe têm associado. É o Dia Mundial do Piano, cuja primeira edição se deve a um jovem músico, compositor e produtor musical alemão, de Berlim, Nils Frahm. De entre os “dias mundiais” que anualmente se celebram, alguns associados a áreas musicais (Música, Jazz, Voz, Rock, etc.) Nils Frahm descobriu que não havia nenhum dedicado ao piano. E resolveu escolher o octogésimo oitavo dia de cada ano, por serem 88 as teclas do instrumento. Nos anos bissextos (2016 e 2020) celebrou-se a 28 de Março e nos restantes (2015, 2017, 2018, 2019 e agora 2021) no dia 29.

Em Portugal, a agência Pinuts Music desafiou, de entre os músicos que representa, dez pianistas a assinalarem o Dia Mundial do Piano com versões exclusivas. E aqui ficam elas, em estreia. A começar por JP Coimbra, um pianista, compositor e multi-instrumentista português que em Novembro de 2020 lançou o álbum Vibra e que em Setembro desse ano o antecipou numa entrevista ao Ípsilon. Aqui pode ser ouvida uma versão acústica de um dos temas desse álbum, Invincible summer. Quem aceder ao primeiro, terá acesso automático, no YouTube, aos seguintes. Mas também é possível escolher directamente cada um deles. E o tema seguinte vem da capital da Suécia, Estocolmo. É Taleworld, um instrumental em estreia de Vargkvint, projecto musical da artista Sofia Nystrand. Segue-se um músico que Portugal já conhece mais de perto, o pianista e compositor inglês Simeon Walker, que compôs Shore para o Dia do Piano 2021.

O quarto registo é de um músico que também já actuou em Portugal: o compositor e multi-instrumentista italiano Bruno Bavota, que se junta à festa com o tema What’s left. Segue-se a compositora Gabriela Parra, nascida em Amesterdão mas com raízes no Chile (pertence à célebre família artística dos Parra: Violeta, Nicanor, Isabel, Ángel, etc.), que apresenta uma versão inédita do tema Encounter with a peacock, do seu álbum Suite of Dreams. Voltamos depois a Estocolmo, desta vez com Jakob Lindhagen, compositor, produtor musical e multi-instrumentista sueco, que nos surge em sua casa a tocar o tema Första snön. E por fim seguem-se os Brueder Selke (os irmãos Sebastian e Daniel Selke), mais conhecidos como CEEYS, compositores e poli-instrumentistas do leste da Alemanha. Para o Dia Mundial do Piano 2021 não gravaram um só tema, mas quatro, numa sequência de quase 15 minutos: Reunion, Belka, Strelka e Hiddensee.

O último “trio” de convidados abre com um português, Tiago Sousa, também em destaque no Ípsilon em Novembro de 2020, por ocasião do lançamento do seu álbum Oh Sweet Solitude. É desse álbum o tema escolhido para o Dia Mundial do Piano, mas numa versão gravada ao vivo na Galeria Zé Dos Bois, em Dezembro de 2020: Between Fingers, Captive Wings (Confinement Version). Seguem-se duas compositoras e multi-instrumentistas: a francesa Christine Ott, que aqui antecipa Pluie, um novo tema do álbum Time To Die, a editar no dia 9 de Abril (em versão digital e também em vinil azul; deste álbum, já tinha sido publicado um single, Landscape); e o neoclassicismo da dinamarquesa Ea Wim, que interpreta, ao vivo, Blomster ude ved Å.

O Dia Mundial do Piano exibe no seu site oficial 54 itens na agenda, a começar dias antes em Moscovo (25 de Março) e a acabar em Potsdam, no leste da Alemanha (9 Abril). Também a editora Deutsche Grammophon anunciou, como forma de celebrar o Dia Mundial do Piano, a apresentação ao vivo de 17 pianistas por ela seleccionados, no seu canal no YouTube, ao longo do dia 29. A lista, tal como foi divulgada pela editora, e seguindo a ordem de apresentação, abre com Maria João Pires e prossegue com Yannick Nézet-Séguin, Alice Sara Ott, Jan Lisiecki, Lang Lang, Rudolf Buchbinder, Kit Armstrong, Kirill Gerstein, Daniil Trifonov, Seong-Jin Cho, Katia & Marielle Labèque, Joep Beving, Chad Lawson, Balmorhea, Rui Massena e Yiruma.

Sugerir correcção