Quem deu ordem para a TDM ser “patriótica”? Os cenários

A Declaração Conjunta sobre Macau foi violada? Embaixada da China em Portugal responde apenas que “o chefe do executivo de Macau disse que a liberdade de imprensa não está restringida e acredita que os media de Macau são patrióticos e amam Macau”.

Foto
JOÃO RELVAS/LUSA

Em Macau e em Portugal discute-se a origem das instruções dadas — e depois corrigidas — pela comissão executiva da Teledifusão de Macau (TDM) para que os jornalistas passassem a ser patriotas e deixassem de publicar notícias críticas ao regime. Foi uma ordem de Pequim? Uma ideia do governo de Macau? Uma iniciativa da administração da TDM?