Ana de Viana, o pião que dança ao som do vira minhoto

Ana de Viana, o pião que dança, é criação do artista plástico vianense Arnaldo Rodrigues. A ideia surgiu do “amor a Viana”, simbolizando os trajes e danças folclóricas características da cidade.

brinquedo,vicios,p3,artesanato,minho,viana-castelo,
Fotogaleria
Ana de Viana
brinquedo,vicios,p3,artesanato,minho,viana-castelo,
Fotogaleria
Ana de Viana
brinquedo,vicios,p3,artesanato,minho,viana-castelo,
Fotogaleria
Ana de Viana

Ana de Viana é o nome dado aos piões criados por Arnaldo Rodrigues, artista plástico que assina apenas com o primeiro nome. Os piões representam as lavradeiras vianenses, trajadas e a rodopiar, simulando a dança folclórica de Viana do Castelo – o verdadeiro pião que dança.

O protótipo do pião Ana de Viana surgiu em 2014, mas o interesse pelo objecto vem da infância, quando o artesão fazia “colecção de piões”. Dando sempre um toque pessoal às criações, Arnaldo Rodrigues confessa que também foi o “amor a Viana e aos trajes à vianesa” que deu origem a esta ideia, tendo o produto final sido lançado ao público um ano mais tarde, em 2015.

Feito em madeira e pintado à mão por Arnaldo, Ana de Viana procura representar o movimento da dança folclórica de Viana do Castelo, tanto na pintura como na forma do objecto.

Foto
Ana de Viana

O pião que dança representa os trajes e as suas diferentes nuances, consoante as freguesias são “zonas viradas para o rio” ou “para o mar”, de forma simbólica, sugerindo os seus elementos fundamentais. Inicialmente, os piões surgiam com quatro cores: vermelho, verde, azul ou preto, característico do traje de noiva. O “traje vai ficando mais escuro à medida que nos vamos afastando do mar”, indica.

Nos anos seguintes, surgiu a Ana de Viana com o traje amarelo e azul, de acordo com o cartaz das Festas d’Agonia, e a Ana de Viana Peixeira, em homenagem à mulher da ribeira de Viana do Castelo. Este pião, especialmente, apresenta os braços voltados para baixo, segurando peixes.

“A Ana de Viana tem o efeito surpresa. A corda está na parte de dentro, não se nota que é um pião, a maior parte das pessoas vê um boneco elegante, com equilíbrio. Roda meio minuto e acho que é suficiente”, continua.

Arnaldo Rodrigues recusa-se a “ser um desenhador de fim-de-semana”, tem “cadernos cheios de desenhos”, que vai experimentando. Ana de Viana, para além dos piões, é também uma marca de criações artísticas e artesanais, com outros projectos em desenvolvimento em diversas áreas.

Os piões e outras criações da marca estão à venda online, no site, por 15 euros.

Texto editado por Ana Maria Henriques