Covid-19. Portugal com 1027 casos e 58 mortes. Número de doentes em cuidados intensivos desce há 14 dias

Há mais 2780 pessoas recuperadas da covid-19 e menos 209 doentes internados (menos 14 em unidades de cuidados intensivos). Número de casos activos é o mais baixo desde 31 de Dezembro.

Foto
Manuel Roberto

O número de doentes portugueses internados em unidades de cuidados intensivos (UCI) está em queda há 14 dias, desde 13 de Fevereiro, e o número de doentes hospitalizados (tanto em enfermaria, como em UCI) também tem vindo a diminuir quase consecutivamente nas últimas duas semanas. Entre o início do mês e esta quinta-feira, o número total de doentes internados diminuiu em cerca de 63,9%, passando de 6775 (a 1 de Fevereiro) para 2404 (no dia 25 deste mês).

Portugal tem, segundo o último boletim da Direcção-Geral da Saúde (DGS), menos 209 doentes internados do que na quarta-feira, num total de 2404. Destes, 522 estão internados nos cuidados intensivos (menos 14 do que no último balanço).

O país registou, na quinta-feira, 1027 novos casos de covid-19 e 58 mortes associadas à doença. No total, desde Março, há 802.773 casos confirmados e 16.243 vítimas mortais contabilizadas.

Grande parte das vítimas mortais tinha mais de 80 anos (foram contabilizadas 33 mortes nesta faixa etária). O boletim dá ainda conta de 16 óbitos em pessoas entre os 70 e os 79 anos; sete em pessoas entre os 60 e os 69 anos. Morreram ainda duas pessoas entre os 50 e 59 anos. Os dados do relatório da DGS indicam que, do total de mortes registadas, 8490 são homens e 7753 são mulheres. Das 16.243 pessoas que morreram até à data com covid-19 em Portugal, 10.780 tinham acima de 80 anos, o que corresponde a 66,3%.

Há mais 2780 doentes recuperados, num total de 714.493​ recuperações desde o início da pandemia. Existem, assim, menos 1811 casos activos, o que significa que 72.037 portugueses ainda lidam com a doença (o número mais baixo desde 31 de Dezembro). Há 53.166 contactos em vigilância pelas autoridades, menos 4528 do que no último balanço.

Grande parte dos novos casos foi registada em Lisboa e Vale do Tejo (410 novas infecções, o que corresponde a 39,9%) e na região Norte (250 casos, o que corresponde a 24,3%).

O Norte continua a ser a região com o maior número de casos acumulados: há 325.808 casos confirmados e 5197 mortes. Lisboa e Vale do Tejo é a segunda: são 303.741 os registos de infecção e 6786 mortes por covid-19 — e é a região do país com mais vítimas mortais. 

Já o Centro tem 114.720 infecções (140 novas) e 2895 mortes (mais 13). O Alentejo totaliza 28.381 casos (51 novos) e 941 mortes (mais seis). No Algarve, há 20.043 casos de infecção (mais 54) e 335 óbitos. A Madeira regista 6350 casos de infecção (123 novos) e 61 mortes desde o início da pandemia. Já os Açores registam 3730 casos e 28 mortes. O relatório desta quinta-feira reflecte uma descida do número total de casos da região dos Açores “por força da necessidade de correcção de um caso duplicado, não tendo sido notificado qualquer caso na região dos Açores no dia em análise”, explica a DGS num nota.

Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística, desde Outubro que a média diária de novos casos não era tão baixa. Na quarta-feira foram detectados 1160 casos positivos de infecção por SARS-CoV-2 (vírus que provoca a doença covid-19), registando-se 49 mortes provocadas pelo vírus.