Bolsonaro mobilizou cinco ministérios, empresas, conselhos, Exército e Força Aérea para distribuir cloroquina contra a covid-19

Após quase 11 meses de difusão oficial do medicamento, que não tem eficácia comprovada para a covid-19, investigações avançam sobre ilegalidades no gasto de dinheiro público com a sua produção e distribuição.

Foto
Jair Bolsonaro tem sido um defensor da administração da hidroxicloroquina para tratar doentes com covid-19 UESLEI MARCELINO / Reuters

Cavalo de batalha do Presidente Jair Bolsonaro no combate à pandemia, mesmo sem eficácia comprovada pela ciência, a distribuição de cloroquina aos quatro cantos do Brasil mobilizou pelo menos cinco ministérios, uma estatal, dois conselhos da área económica, Exército e Força Aérea.