Catedráticos de Direito juntam-se ao movimento Stop Eutanásia

“A vida humana é inviolável e o artigo da Constituição que o afirma é peremptório, sem excepções”, justifica o constituinte e constitucionalista Jorge Miranda, um dos professores de Direito qeu aderiram à campanha “Humanizar Portugal”.

Foto
Jorge Miranda, constitucionalista e deputado constituinte, diz que a eutanásia é inconstitucional Miguel Manso

Jorge Miranda, considerado o “pai” da Constituição por ter sido um dos seus principais obreiros na Assembleia Constituinte, tem uma posição definitiva sobre a legalização da eutanásia, aprovada há uma semana no Parlamento: “A vida humana é inviolável e o artigo da Constituição que o afirma é peremptório, não contempla excepções. Quem acompanhou os trabalhos da Constituinte percebe que é assim”.