Família apresenta provas de que Ihor não era nem alcoólico nem epiléptico

Julgamento dos três inspectores começa esta terça-feira no Campus de Justiça, em Lisboa. Defesa vai tentar implicar seguranças e outros inspectores na morte de Ihor Homenyuk, alegar que sofria de abstinência e pôr em causa autópsia. Família juntou relatório que nega qualquer antecedente, Instituto de Medicina Legal responde que médico tem longa experiência e fez mais de mil autópsias.

Foto

A família de Ihor Homenyuk vai juntar ao processo judicial um relatório do médico de Ihor Homenyuk na Ucrânia que prova que nunca teve qualquer problema de alcoolismo nem antecedentes de epilepsia. Nas notas das fotografias da autópsia também não há sinais de que tenha tido um ataque epiléptico, alegam.