Covid-19 em Portugal: segundo maior aumento de internamentos, mais 252 mortes

Há 6420 pessoas hospitalizadas, mais 303 do que no dia anterior, uma subida apenas inferior à registada a 2 de Abril e o segundo dia com um aumento deste indicador acima das três centenas. Em unidades de cuidados intensivos estão 767 doentes.

Foto
Ricardo Lopes

Portugal registou mais 252 mortes por covid-19 e 6923 novos casos de infecção no domingo, de acordo com o boletim epidemiológico da Direcção-Geral da Saúde (DGS) desta segunda-feira. São os piores valores registados neste dia da semana, com mais 85 mortes e 219 casos que os valores da última segunda-feira. O número de vítimas mortais sobe assim para 10.721 e o total de infectados ascende a 643.113 desde o início da pandemia.

Os internamentos continuam a aumentar e sobem ininterruptamente há 23 dias (desde 2 de Janeiro). O relatório de situação mais recente dá conta de mais 303 internados do que no dia anterior: é o segundo maior aumento deste indicador, apenas atrás dos mais 316 que se registaram a 2 de Abril, e a segunda vez que a diferença para o dia anterior ultrapassa as três centenas.

No total, há agora 6420 pessoas internadas em Portugal. Destas, 767 estão em unidades de cuidados intensivos, mais 25 do que no dia anterior.

A mortalidade diária volta a estar acima das duas centenas, mas o valor reportado nesta segunda-feira é menor do que o do dia anterior, quebrando uma série de sete dias consecutivos de aumento das mortes diárias. Neste domingo morreram menos 23 pessoas do que nas 24 horas de sábado, quando se verificou um novo máximo diário de 275 mortes.

O número de casos identificados denota uma redução face aos registos anteriores, mas as notificações costumam ser mais baixas no início da semana devido ao menor número de testes processados durante o fim-de-semana. Comparando com os boletins de outras segundas-feiras, esta (dados relativos a domingo) é a que tem o valor diário mais alto desde o início da pandemia, com mais 219 que no anterior registo mais alto, estabelecido na semana passada, a 18 de Janeiro (6702 novos casos).

O total de recuperações no país subiu para 461.757, com mais 5266 em 24 horas. Excluindo estes casos e os óbitos, há 170.635 casos activos em Portugal, mais 1405 do que no dia anterior.

Lisboa e Vale do Tejo voltou a ser a região com mais novos casos identificados, com 3111 novos casos (45% do total de novas infecções). A zona do país com maior número de casos é o Norte, que regista 286.319 casos acumulados desde o início da pandemia (mais 1975). Seguem-se Lisboa e Vale do Tejo, com 222.108 casos; o Centro, com 90.357 casos (mais 1043 em relação ao dia anterior); o Alentejo, com 22.385 casos (mais 390), e o Algarve, com 15.326 infectados (mais 261).

O arquipélago da Madeira contabiliza 3358 casos (mais 112) e o dos Açores regista um total de 3260 casos de infecção (mais 31).

Quanto à mortalidade, Lisboa e Vale do Tejo também teve o maior registo diário, com mais 113 vítimas em 24 horas, mais do dobro das duas regiões seguintes combinadas: a região centro somou 56 mortes e o Norte 54 (110).

O Norte contabiliza um total acumulado de 4131 mortes por covid-19 desde o início da pandemia, enquanto a região de Lisboa soma 3986 óbitos. Segue-se o Centro, com 1821 mortes, o Alentejo, com 390 óbitos (mais 21), e o Algarve, com 172 mortes por covid-19 (mais sete). O arquipélago dos Açores mantém-se com um total de 22 óbitos por covid-19 e a Madeira contabiliza 33 vítimas mortais (mais uma).