Em 2021, a CES tornou-se uma montra digital da pandemia

“É óbvio que a pandemia mudou o rumo à tecnologia”, diz ao PÚBLICO Karen Chupka, a estratega por detrás da Consumer Electronics Show (CES). Em 2021, a grande feira de tecnologia de Las Vegas trouxe máscaras inteligentes, sistemas para fugir ao toque e a solução para a internet sobrelotada.

estados-unidos-america,las-vegas,inteligencia-artificial,inovacao,saude,tecnologia,
Fotogaleria
CES
estados-unidos-america,las-vegas,inteligencia-artificial,inovacao,saude,tecnologia,
Fotogaleria
LUSA/TG0 LTD HANDOUT
estados-unidos-america,las-vegas,inteligencia-artificial,inovacao,saude,tecnologia,
Fotogaleria
DR

A edição de 2021 da Consumer Electronics Show (CES) é um reflexo de como o mundo mudou. À semelhança de outros grandes eventos, a famosa feira de tecnologia de Las Vegas — que este ano deveria reunir mais de 150 mil participantes na cidade norte-americana — foi obrigada a acontecer online com dezenas de videoconferências a substituir palestras, conversas e demonstrações de produtos ao vivo. E viu o combate à pandemia no topo das prioridades das empresas.