Museu do Holocausto no Porto tem uma só mensagem: “Nunca mais. Só isso. Nunca mais.”

O Museu do Holocausto situado na Rua do Campo Alegre, no Porto, queria abrir as portas ao público no dia 27 de Janeiro, mas as regras impostas pelo controlo da pandemia, deixaram a inauguração em suspenso. Lá dentro está tudo pronto para receber os primeiros visitantes

nazismo,judeus,holocausto,historia,culturaipsilon,porto,
Fotogaleria
A entrada de Birkenau é das primeiras imagens que os visitantes verão Manuel Roberto
nazismo,judeus,holocausto,historia,culturaipsilon,porto,
Fotogaleria
A sala dos nomes de milhares de vítimas judias do nazismo Manuel Roberto
nazismo,judeus,holocausto,historia,culturaipsilon,porto,
Fotogaleria
O Museu do Holocausto tem fotografias e vídeos históricos cedidos por museus e arquivos internacionais Manuel Roberto

Elias Wolf Rapaport chegou a Portugal com um visto para o Equador, passado a 20 de Maio de 1940, em Bordéus, França. Na mesma cidade onde, por essa altura, o cônsul-geral português Aristides de Sousa Mendes se preparava para fornecer, indiscriminadamente, vistos a milhares de judeus que procuravam fugir aos nazis. Nascido em 1898, casado, Elias Wolf tinha família em Lisboa, mas foi no Porto que ficou registado depois de entrar no país, e o documento que atesta a sua passagem pela cidade tem a indicação: “Comunicar à mãe dele em Lisboa que o filho está aqui.”