Começam a ser pagas aos bombeiros as verbas para a covid-19

Pagamento decorre em duas tranches de 1,5 milhões cada, a serem pagas até Julho.

Foto
Socorro a doentes covid retirou outras receitas aos bombeiros Paulo Pimenta

Durante este mês de Janeiro, a Autoridade Nacional de Protecção Civil vai começar a pagar às associações humanitárias de bombeiros no âmbito do combate à covid-19. Numa nota enviada este domingo às redacções, o Ministério da Administração Interna (MAI) especifica que em Janeiro vão ser transferidos para os bombeiros 1,5 milhões de euros.

Este montante corresponde a uma primeira tranche dos três milhões de euros inscritos no Orçamento do Estado para 2021, estando prevista a transferência do restante para o mês de Julho.

Segundo o estabelecido em Dezembro último, pela secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar, a distribuição dos três milhões orçamentados será efectuada de acordo com a proporção do financiamento atribuído a cada associação humanitária de bombeiros voluntários.

O MAI afirma valorizar o papel dos bombeiros voluntários num período em que são chamados a responder a ocorrências relacionadas com a pandemia, e reconhece que este empenhamento contribui para o agravamento da situação financeira das corporações. Entre outros factores, pela aquisição de equipamentos de protecção individual e pelos cortes de receitas dos transportes de doentes, o que em 2020 levou a uma transferência de dois milhões de euros de apoio excepcional.

Para além dos três milhões de euros a serem transferidos em Janeiro e Julho, o Governo, através do Orçamento do Estado 2021, prevê um financiamento de 28,6 milhões de euros para os bombeiros.

No ano passado, já no contexto de combate à pandemia, o ministério de Eduardo Cabrita revela ter quase duplicado o valor da transferência anual para o Fundo de Protecção Social dos Bombeiros. E que no Orçamento Suplementar, aprovado em Julho, ficou definido um apoio de emergência imediato para as corporações de bombeiros de sete milhões de euros.