Ana Gomes entrou numa corrida que é uma espécie de matrioska

A candidata socialista com um olho em Marcelo e numa possível segunda volta e com outro em Ventura e nos candidatos da esquerda. O PS não a apoia, mas o resultado que conseguir também poderá vir a pesar no partido. Há outras eleições dentro das presidenciais.

Foto
Ana Gomes Nuno Ferreira Santos

Ana Gomes devia iniciar neste domingo o período oficial da campanha em Sesimbra, no distrito de Setúbal, mas a pandemia deu a volta à campanha e a iniciativa foi cancelada. Um percalço que pode repetir-se nos próximos dias, mas que não a impedirá de entrar na recta final de uma corrida que começou há três meses, já a fez palmilhar milhares de quilómetros pelo país, e é, na realidade, uma espécie de matrioska. Uma eleição que tem várias “eleições” encaixadas.