Covid-19: Portugal ultrapassa as sete mil mortes. Há menos novos casos, mas mais internamentos

Foram registados, no primeiro dia de 2021, 73 óbitos e 3241 novos casos, um valor significativamente mais baixo que o dos dois dias anteriores. Há mais 52 pessoas internadas em enfermaria e nove em cuidados intensivos.

Foto
Hospital de Santa Maria, Lisboa Rui Gaudêncio

Portugal ultrapassou, esta sexta-feira, as sete mil mortes por covid-19 ao registar mais 73 óbitos no primeiro dia do ano, um valor ligeiramente acima do último registado. Há agora 7045 óbitos registados por causa da doença. Recorde-se que os dados diários da Direcção-Geral da Saúde (DGS) dizem sempre respeito à totalidade do dia anterior. Neste caso o boletim foi divulgado este sábado, mas os dados são referentes a sexta-feira, dia 1 de Janeiro.

Foram precisos apenas 14 dias para a contagem de óbitos passar de seis mil para sete mil. Quase 34% destas mortes foram contabilizadas no mês de Dezembro (um total de 2395).

Por outro lado, os casos diários sofreram uma descida significativa em relação aos valores altos dos últimos dois dias. Esta sexta-feira foram registados 3241 novos casos, um valor bastante abaixo dos 6951 de quinta-feira e aos 7697 de quarta-feira (o valor máximo registado desde o início da pandemia).

O número de hospitalizações subiu, depois de registada uma descida no dia anterior. Há 2858 pessoas internadas (mais 52) e 492 nos cuidados intensivos (mais nove).

Tal como o PÚBLICO noticiou esta semana, todos os indicadores da pandemia parecem estar em declínio, trajectória aparentemente mais lenta no número de internamentos — e ainda mais no número de óbitos.

Grande parte das vítimas mortais tinha mais de 80 anos (48 mortes) e entre os 70 e os 79 anos (15 óbitos). Foram ainda registados seis mortes em pessoas entre os 60 e os 69 anos e três entre os 50 e os 59 anos. Morreu ainda um homem entre os 40 e os 49 anos.

Os dados do relatório da DGS indicam que, do total de mortes registadas, 3665 são homens e 3380 são mulheres. Das 7045 pessoas que morreram até à data com covid-19 em Portugal, 4765 tinham acima de 80 anos, o que corresponde a cerca de 67%.

Do boletim desta sexta-feira constam mais 1482 casos recuperados de infecção (num total de 340.150) e um número semelhante de novo casos activos: 1686, num total de 76.675. Há mais 365 pessoas em vigilância epidemiológica, num total de 91.892.

Grande parte dos novos casos e dos óbitos foram registados em duas regiões: Norte (1104 novos casos e 22 óbitos) e Lisboa e Vale do Tejo (1418 novos casos e 28 óbitos).

O Norte continua a ser a região com o maior número de casos acumulados: 213.813 e 3244 mortes — é a região com o maior número de vítimas mortais e com mais casos. Lisboa e Vale do Tejo é a segunda: são 137.288 os registos de infecção e 2443 mortes por covid-19. Já o Centro tem 49.642 infecções (447 em 24 horas) e 1020 mortes (mais 14). O Alentejo totaliza 11.528 casos (97 novos) e 230 mortes (mais nove). No Algarve, há 8015 casos de infecção (mais 118) e 72 óbitos. A Madeira registou 1671 casos de infecção (29 novos) e 14 mortes desde o início da pandemia. Já os Açores registam 1913 casos (mais 28) e 22 mortes.