Eduardo Cabrita já falou com viúva de Ihor Homeniuk

Advogado da família do cidadão ucraniano disse que o ministro da Administração Interna demonstrou “solidariedade” e prometeu que o processo não vai parar naquilo que depender do Estado português.

Foto
O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita Rui Gaudencio

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, falou esta segunda-feira com a mulher de Ihor Homeniuk, o cidadão ucraniano morto em Março nas instalações do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras no aeroporto de Lisboa.

Em declarações à TSF, o advogado da família disse esta terça-feira que o ministro prometeu que o processo vai continuar a ter desenvolvimentos naquilo que depender do Estado português, demonstrando “solidariedade” para com a viúva, Oksana Homenyuk.

José Gaspar Schwalbach diz ser urgente definir o valor da indemnização a pagar, adiantando que há da parte da família a expectativa de que a situação seja resolvida rapidamente, “pois mais do que palavras precisamos de gestos”.

A afirmação do advogado está em linha com o desejo da Provedora da Justiça, Maria Lúcia Amaral, que garantiu esta terça-feira, na intervenção feita na Assembleia da República, pretender resolver “com toda a prioridade e celeridade” o valor da indemnização a pagar à mulher e dois filhos menores de Ihor Homenyuk, referindo estar à espera de elementos do advogado para tomar a decisão.

O pedido foi confirmado por José Gaspar Schwalbach, dizendo à TSF que quase tudo o que foi solicitado foi esta terça-feira encaminhado para a Provedoria de Justiça, designadamente a identificação de todos os herdeiros do cidadão ucraniano, bem como uma contextualização da situação económica do agregado antes e depois da morte de Ihor Homenyuk.

O advogado adiantou ainda que está para chegar da Ucrânia, nos próximos dias, uma habilitação de herdeiros, acrescentando que a certidão de lei que os identifica e outros elementos já enviados devem ser suficientes para a Provedora da Justiça proceder à estipulação da indemnização.