Rede de autocarros Combus já cobre todo o concelho de Oeiras

Serviço entrou em funcionamento em Porto Salvo. Frequência dos autocarros é baixa e a câmara admite reforçar a oferta a partir de Janeiro.

Foto
DR

Os autocarros Combus começaram esta quinta-feira a circular em Porto Salvo e, assim, esta rede de transporte local passa a cobrir todas as freguesias do concelho de Oeiras.

Gerido directamente pela câmara, o sistema funciona com percursos de proximidade, passando em locais onde a empresa de transportes Vimeca não presta serviço e ligando pontos relevantes dentro das freguesias, como centros de saúde, mercados e interfaces de transporte. Assemelha-se à rede de carreiras de bairro lançada pela Carris em Lisboa, mas tem uma origem mais antiga.

O Combus até já chegou a funcionar em todas as freguesias de Oeiras, há cerca de uma década, mas Isaltino Morais decidiu então reduzir o serviço por ser oneroso para a câmara e não ter alcançado a afluência desejada. Nessa época, o Combus funcionava graças a um acordo entre a autarquia e a Vimeca que custava 550 mil euros por ano aos cofres municipais. O acordo terminaria definitivamente em 2014. Antes disso, a ex-autarca Teresa Zambujo criara um serviço semelhante, o MoveOeiras, que funcionou em Linda-a-Velha.

No seu regresso à câmara, em 2017, Isaltino decidiu reactivar a rede mas com recurso a meios próprios. Foram comprados 16 mini-autocarros e contratados motoristas, num investimento que rondou os dois milhões de euros. O Combus começou a funcionar em Linda-a-Velha, Algés e Cruz Quebrada em 2018, tendo sido alargado progressivamente às outras freguesias. Em Dezembro passou a operar em Barcarena.

O serviço “está ainda numa fase experimental”, disse o autarca esta quinta-feira na apresentação do novo circuito em Porto Salvo. “A densidade deste transporte também pode ser melhorada. Há que ver o grau de adesão”, disse Isaltino. “Dêem sugestões, reclamem, chamem a atenção para a forma como os percursos são delineados”, sugeriu.

Actualmente, os autocarros Combus passam de 90 em 90 minutos pelas paragens. Ao PÚBLICO, a autarquia diz que “está em avaliação a possibilidade de em algumas partes do dia, designadamente fora das horas de ponta da manhã e da tarde, aumentar o número de circulações, o que terá como resultado o aumento da frequência e a redução do tempo de espera”.

No fim do próximo ano ou no início de 2022 está prevista a chegada de um novo concessionário de transportes ao concelho, o consórcio Scotturb/Vialagus, o que se deverá traduzir num aumento da oferta. Até lá “não se equaciona a compra de novas viaturas” para o serviço Combus, diz também a câmara, que nessa altura, “em conjunto com o novo operador”, fará “uma avaliação”.