Bruxelas entrega já três mil milhões para apoio ao emprego

A primeira tranche do empréstimo atribuído a Portugal no âmbito do SURE, programa de apoio aos trabalhadores e empresas, chega amanhã, terça-feira, 1 de Dezembro.

Foto
Reuters/JOHANNA GERON

Os fundos europeus para financiar medidas como o layoff, os apoios a trabalhadores independentes, os apoios aos pais e o prémio aos trabalhadores do SNS vão começar a chegar ao país amanhã, terça-feira, 1 de Dezembro.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, revelou, em entrevista à RTP, que a primeira fatia do apoio europeu destinado a apoiar trabalhadores e empresas, no valor de 3000 milhões de euros, chegará amanhã a Portugal.

Esta verba, que será atribuída através de um empréstimo da UE a Portugal (aprovado em Agosto), faz parte do programa SURE. No total, o país deverá receber 5900 milhões de euros.

O SURE é o novo instrumento europeu de apoio temporário para atenuar os riscos de desemprego numa situação de emergência. Visa proteger os postos de trabalho e os trabalhadores afectados pela crise pandémica, permitindo aos Estados-membros fazer face ao aumento da despesa com medidas para preservar o emprego.

No caso português, está previsto que financie pelo menos 17 medidas.

Com um tecto máximo de 100.000 milhões de euros, será distribuído aos Estados-membros através de empréstimos em condições favoráveis, beneficiando dos baixos custos de financiamento da Comissão Europeia (que tem um rating máximo, atribuído pelas principais agências de notação financeira) nos mercados.