Este ano, não há Cabeça para grandes festas: Aldeia Natal da serra da Estrela só abre online

A aldeia de Cabeça redobra cuidados: só haverá decorações pontuais e a ideia é que o público as veja a partir de casa. Mas há mais actividades a serem preparadas, incluindo mercado online, lições de enfeites ecológicos e de cozinha.

Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda
Fotogaleria
Cabeça, Aldeia Natal Adriano Miranda

Em situações normais, os habitantes da aldeia de Cabeça, em Seia, estariam a viver, por esta altura, dias de grande azáfama. Era tempo de engalanar as ruas e largos da aldeia, decorando paredes e candeeiros com os enfeites construídos a partir de folhas, pinhas ou musgo. Aproveitam o que a natureza dá para, ao longo de várias semanas, se juntarem a dar forma a bolas, laços, sinos e outros enfeites mais. Este ano, por conta da pandemia, a tradição não será cumprida. Cabeça não terá a sua Aldeia Natal, ainda que prometa brindar o público com um cheirinho daquilo que costuma ser “uma festa genuína, pelas mãos de gente genuína”.

“Estamos a preparar um programa com algumas actividades que serão transmitidas online”, assegura Célia Gonçalves, da ADIRAM (Associação de Desenvolvimento da Rede de Aldeias de Montanha), entidade co-organizadora da iniciativa Cabeça, Aldeia Natal. Também estão a ser desenvolvidos esforços no sentido de colocar algumas decorações na aldeia, mas “coisas muito pontuais”, acrescenta. “Os habitantes costumavam juntar-se todas as noites para produzir os enfeites e, este ano, perante o contexto que vivemos, isso não pôde acontecer”, testemunha, ainda, Célia Gonçalves.

Também ao contrário do que é habitual, este ano o público não é bem-vindo na aldeia, para segurança de todos. “Ficam convidados a ver as imagens e eventos que iremos disponibilizar na Internet”, propõe Célia Gonçalves. O programa ainda está a ser ultimado, mas é certo que contemplará workshops de eco-enfeites de Natal e workshops de cozinha. Está ainda a ser projectado um mercado online. “A ideia é disponibilizar os contactos dos artesãos e pequenos produtores que costumavam marcar presença na aldeia, para que as pessoas possam adquirir na mesma os seus produtos”, anuncia aquela responsável.

PÚBLICO -
Foto
Cabeça noutros preparativos natalícios Adriano Miranda

Este evento é conhecido por reproduzir um Natal de montanha, 100 por cento ecológico e à boa maneira portuguesa. A sua organização está a cargo da Comissão de Baldios de Cabeça, União de Freguesias de Vide e Cabeça, e município de Seia, além da ADIRAM.

Sugerir correcção