Torne-se perito Crítica

Gabriel Abrantes: a comédia, antes de Diamantino

Quatro curtas que mostram a evolução da abordagem de Gabriel Abrantes à comédia, num programa que teria feito mais sentido estrear em paralelo com a sua longa Diamantino.

gabriel-abrantes,cinema-portugues,critica,cinema,culturaipsilon,cristiano-ronaldo,
Foto
Curtas realizadas entre 2015 e 2018 que anunciam, afinam e afunilam a abordagem de Abrantes à comédia e à sátira

Começa a tornar-se um pouco maçador esta coisa de tudo agora ter a ver com o vírus, mas temos aqui para nós (e até podemos estar enganados) que a estreia deste novo programa de curtas-metragens de Gabriel Abrantes surge precisamente porque o sucesso que as pequenas salas independentes têm tido em cativar espectadores para programações cinéfilas e alternativas o possibilitam. A questão, claro, é saber quantos dos espectadores potenciais desta sessão, mesmo em tempo de vírus, não terão já visto estas quatro curtas, estreadas entre 2015 e 2018, em festivais, sessões comerciais, sessões especiais e outras ocasiões mais ou menos públicas. Para já não falar da sensação que temos que o lançamento em sala destes Quatro Contos teria feito muito mais sentido em paralelo com a estreia de Diamantino, passagem de Abrantes à longa.