Candidato à presidência do governo dos Açores investigado por insolvência culposa

Durante a presidência de José Manuel Bolieiro, a Câmara de Ponta Delgada vendeu a Azores Parque, com um passivo de 11 milhões de euros, a uma sociedade sem contas registadas, cujos gestores são acusados de delapidar activos.

psdacores,empresas,politica,acores,justica,psd,
Foto
Álvaro Miranda

O líder do PSD-Açores e candidato à presidência do governo regional, José Manuel Bolieiro, está a ser investigado pelo Ministério Público (MP) pelo crime de insolvência culposa quando presidia à autarquia de Ponta Delgada. Em causa está a alienação da empresa municipal Azores Parque (AP), que se encontrava falida, com mais de 11 milhões de euros de passivo e que a autarquia se preparava para extinguir e integrar. Em Março de 2019, num volte-face inesperado e após um curto concurso público, a sociedade, com 500 mil metros quadrados de terrenos de património, passou para as mãos de uma entidade privada desconhecida e sem contas registadas por 500 euros.