Godard, o pro-motor

Um festival de inteligência, criatividade e poesia, três programas à volta dos estilhaços que Godard lança no cosmos: filmes de encomenda, trailers... No Curtas de vila do Conde.

Foto

Entre os atractivos da edição deste ano do Curtas de Vila do Conde (entre 3 e 11 de Outubro) conta-se um programa, ou mais rigorosamente uma série de três programas, dedicado a Jean-Luc Godard, com selecção e organização de Nicole Brenez, que nos últimos anos tem colaborado com o cineasta franco-suíço — o seu nome consta do genérico de O Livro de Imagem, a mais recente longa-metragem de Godard. O corpus godardiano é imenso, reflecte a transbordante criatividade do realizador e o seu trepidante ritmo de produção, e a chegada do vídeo, a partir dos anos 70 e 80, propiciou a multiplicação da obra em inúmeros pequenos objectos, “estilhaços” que ele lança no cosmos e que, por vezes, mesmo para seguidores atentos, se tornam difíceis de seguir na íntegra.