Tempos difíceis

Mais um “monumento” da literatura portuguesa adaptado por Botelho. Um sentido de espectáculo de bom gosto mas a tender sempre para o acessório e para o decorativo.

Foto
Ainda não é aqui que reencontramos o melhor Botelho

Dizer que o cinema se tem dado mal com a obra de José Saramago é um understatement. Nenhum dos filmes que adaptaram as suas ficções conseguiu estar à altura da tarefa, reduzindo a escrita de Saramago a uma espécie de sumo narrativo, e casos houve — é ver o tenebroso Blindness que Fernando Meirelles extraiu do Ensaio sobre a Cegueira — em que o falhanço foi mesmo obsceno. Será difícil filmar Saramago, pelo menos filmar Saramago bem, se se vir nele um simples fornecedor de histórias (ou pior ainda, de alegorias).