Como a estética online #cottagecore encaixa nas viagens pós-pandemia

Imaginas-te a passar uns dias isolado numa cabana no meio da floresta, com apenas o essencial? Então as viagens cottagecore são para ti.

Foto
Unsplash

Primeiro houve a fase do pão fermentado. Depois, passaste a cultivar os teus próprios vegetais. Podes até ter começado a fazer tricot. Agora, sonhas com chalés pitorescos [cottages, em inglês] cujas entradas são emolduradas por trepadeiras, vestidos pontilhados com morangos e piqueniques em jardins misteriosos rodeados de criaturas da floresta e riachos murmurantes? Existe uma hashtag para isso.

Estás a aventurar-te em #cottagecore — também conhecido como #farmcore e #countrycore, e, às vezes, até por #grannycore —, uma estética nostálgica e romântica da Internet que está a ganhar popularidade rapidamente. A hashtag começou a aparecer em 2018, mas a pandemia reacendeu-a.

O conteúdo com #cottagecore no Tumblr aumentou 153%, entre Março e Abril, e “gostos” para esse tópico tiveram um aumento de cerca de 550% durante a mesma altura. No Pinterest houve mais 80% de pesquisas por moda cottagecore este Junho do que no mesmo mês em 2019. Vídeos associados com a etiqueta #cottagecore foram visualizados 3,7 mil milhões de vezes no TikTok desde 31 de Agosto.

Aplicada às viagens, #cottagecore é a escolha ideal para os tempos que correm. Durante a pandemia, as viagens viraram-se, naturalmente, para destinos mais íntimos e socialmente distantes. Prova disso é a recente popularidade de viagens em autocaravanas e do campismo. A estética cottagecore eleva este tipo de retiro a outro nível, ao remeter para uma altura anterior ao ritmo acelerado da vida moderna, e do seu stress — pelo menos virtualmente. Os amantes deste estilo estão a planear e a fazer publicações sobre escapadelas para chalés pitorescos no meio da floresta, repletos de chilrear de pássaros, flores silvestres e bastantes lençóis estendidos ao sol. Já ouviste falar em comida de conforto? Isto são férias de conforto.

Embora seja definido pela saudade de um passado pitoresco, #cottagecore é muito mais um fenómeno do século XXI. É, afinal de contas, uma tendência visual disseminada nas redes sociais. Se não foi fotografado e partilhado, experienciaste mesmo #cottagecore? Há temas comuns nas fotografias de férias e todos parecem derivar de uma visão idealizada de uma altura e um espaço antiquados.

Por exemplo, no Instagram, a conta @cottage.friend partilha imagens de livros antigos de capa dura, salgueiros, cervos e camas envoltas em colchas. Para @liskin_dol é tudo sobre colher cogumelos e frutos silvestres, e vestir vestidos de renda soltos e aventais. “O regresso à natureza, a revalorização de um estilo de vida mais simples e a romantização de olhar para o passado juntaram-se na criação do cottagecore”, diz Joe Flanagan, fundador do 90s Fashion World — um blogue sobre moda, entretenimento e cultura. “Os viajantes estão à procura de segurança em isolamento, reconectando-se com a natureza e regressando a tempos mais simples.”

É tudo uma questão de escapar à realidade moderna, atrasando o relógio para quando as coisas eram mais demoradas, relaxadas e seguras — mesmo que não estivesses necessariamente vivo durante esses tempos de chalés rústicos, diz Casey Halloran, co-fundador e director executivo da plataforma Costa Rica Vacations. Halloran constrói viagens personalizadas e sofisticadas à Costa Rica — e recentemente, conta, tem recebido mais pedidos para hotéis com chalés e cabanas independentes na selva, na praia ou nas montanhas.

Cottagecore é a versão televisiva da América”, diz Daniel Levine, um especialista em tendências e director do Avant-Guide Institute, uma consultora de negócios de tendência. “É um subconjunto de uma tendência maior que também inclui um aumento em refeições servidas no carro [carhop], cinemas drive-in, motéis tradicionais e até corpos de pai [dad bods]”, explica. “Cottagecore é capturar o espírito de época [zeitgeist] de um público cativado por uma fantasia de tempos mais simples.”

Muito desse público são jovens mulheres e quem faz publicações sobre cottagecore e viagens da temática também. E, possivelmente porque a tendência é largamente perpetuada por influencers do Instagram e utilizadores do TikTok, costumam ter menos de 30 anos. Os homens podem sonhar com viagens repletas de coroas de flores, piqueniques à tarde e passeios pela floresta, mas estão a mantê-lo escondido das redes sociais.

Quando Ella Moore, uma blogger de viagens e influencer na Many More Maps, decide planear a viagem cottagecore ideal, tenta encontrar um chalé numa localização isolada que tenha um interior super confortável e macio — e uma banheira gigante. Este chalé pode ser em qualquer lugar, do Maine a França e a Cotswolds, em Inglaterra, desde que seja acolhedor.

E embora o Verão tenha sido óptimo para viajar para chalés, ela está ansiosa pelo Inverno. Lembras-te do hygge? Que cenário melhor para isso do que uma cabana pitoresca na floresta? “Existe um certo conforto que vem à mente quando te imaginas a ficar num chalé, geralmente no meio do nada, no Inverno”, ressalva Moore. “A ideia de lareiras acesas, longas noites e o campo varrido pelo vento é sempre atraente para os viajantes no Inverno.”