Unsplash
Foto
Unsplash

Megafone

Ikigai, hygge e fika: as modas mundiais que escondem o segredo para a felicidade

Hygge, fika e ikigai. Três palavras que estão na moda e que escondem formas de estar na vida que aumentam o bem-estar e a saúde das pessoas.

Romantizar as nossas vidas buscando filosofias que prometem a felicidade é uma forma bonita de aligeirar os problemas do quotidiano em cruzamento com o ritmo frenético em que vivemos e no qual muitos de nós já nascem. As expectativas sociais são actualmente cada vez mais duras e implacáveis — por exemplo, arriscar ser feliz num novo trabalho de um momento para o outro é visto como uma tremenda irresponsabilidade.

Mergulhando nas novas gerações, dizem que a Geração Z revela níveis de ansiedade e insegurança preocupantes em relação às gerações anteriores. Na realidade, a ansiedade é um dos muitos rostos com que estamos a tapar o mundo. Por não sabermos parar e pela forma como estamos a gerir as relações humanas, cada vez mais líquidas, inconstantes e ausentes. O diálogo parece ser coisa do passado, como se este acto alienígena nos cortasse por dentro ao invés de construir laços duradouros. Quando foi a última vez que passaste um fim-de-semana inteiro com o teu parceiro(a) sem olhar para o telemóvel?

O ser humano é, e bem, naturalmente insatisfeito e se o ambiente em que vivemos não propicia felicidade, nós devemos tratar de delinear esse caminho e de o partilhar, até porque sabemos que a felicidade só é real quando partilhada.

É isto que liga as palavras hygge, fika e ikigai. Três conceitos que estão na moda e que são provenientes de três países: Dinamarca, Suécia e Japão. Estas palavras escondem actividades e formas de estar na vida que colaboram para aumentar o bem-estar e a saúde das pessoas.

A Dinamarca foi considerada pela ONU o país mais feliz do mundo e os dinamarqueses dizem que o segredo é o hygge, que se refere à importância das pequenas coisas e dos detalhes, e à prática dos mesmos. O hygge é um mindfulness permanente encaixado com o conceito de slowliving. Os dinamarqueses valorizam atribuir um tempo específico para compartilhar momentos com os outros como ler, passear, tomar uma chávena de chá ou café, coisas que fazemos naturalmente mas desconhecemos que são segredos para o nosso bem-estar. Aconselho o livro Hygge, A Receita da Felicidade de Marie Tourell.

Viajamos para a Suécia, um dos países com índices mais altos de suicídio, e encontramos o fika, que significa take a break. Várias empresas suecas estabelecem o fika nos seus quotidianos laborais de forma obrigatória. Nestas pausas, os funcionários bebem café, conversam de forma descontraída e relaxada e muitas das vezes acabam por construir as melhores soluções e as ideias mais eficientes graças a estes momentos relaxados ausentes de expectativas.

Dan Buettner tem uma Ted Talk disponível no YouTube bastante interessante sobre "como viver para passar dos 100 anos" e esta conferência introduz o segredo para a felicidade japonês: ikigai. É a filosofia de vida que está a revolucionar o mundo. Sou praticante do ikigai japonês, que alia o segredo para a felicidade com a longevidade.

A Organização Mundial da Saúde diz-nos que o Japão é o país com maior longevidade. E se estudarmos a vila com maior número de centenários do mundo, que é aliás recorde do Guiness, Ogimi em Okinawa, percebemos porquê. Tudo se deve à arte de ter vontade de viver. Os populares de Ogimi vêem o ikigai como uma motivação vital, uma missão, algo que nos faz levantar todos os dias da cama, a nossa razão de ser.

O ikigai faz-nos mergulhar nas actividades que nos davam satisfação na nossa infância. Relembra as actividades que nos dão satisfação na actualidade assentes em alguns pilares: paixão, missão, profissão e vocação. O ikigai faz-nos conectar com aquilo em que somos bons e, por consequência, vai acrescentar algo de muito positivo ao mundo e à nossa comunidade.

Se pudesse dar um presente de Natal a todos os leitores do P3 olhando para as resoluções de 2019 seria, sem dúvida, o livro Ikigai: os segredos do Japão para uma vida longa e feliz", dos escritores espanhóis Héctor Garcia e Francesc Miralles, e a minha caixa "do tempo resolve". Sempre que surge alguma situação, problema ou emoção que sei que não consigo resolver no tempo presente, mas que me consome com doses elevadas de ansiedade, escrevo-a e coloco na caixa "do tempo resolve". Talvez Neste Natal possas construir a tua.