Portugal tem três novos membros na Rede de Cidades da Aprendizagem da UNESCO

Batalha, Ourém e Loures foram admitidas nesta rede, que passa a contar com 11 municípios portugueses

A aposta na aprendizagem ao longo da vida é um compromisso destas cidades
Foto
A aposta na aprendizagem ao longo da vida é um compromisso destas cidades Rita Franca

A Rede Global de Cidades da Aprendizagem da UNESCO conta a partir desta quarta-feira com três novos membros portugueses. Batalha, Loures e Ourém foram admitidas após ter sido reconhecida a qualidade do seu trabalho na promoção da educação ao longo da vida, a nível local. A adesão a esta rede implica um compromisso continuado de investimento na educação contínua, para desenvolvimento de cidades “inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis, na linha da Agenda 2030 das Nações Unidas”, explica o UNESCO Institut For Lifelong Learning (ILL), em comunicado. 

Batalha, Loures e Ourém entram nesta rede conjuntamente com mais 52 cidades de 27 países, engrossando uma lista de municípios que já contava com 11 portugueses: Anadia, Cascais, Mação, Setúbal, Câmara de Lobos, Gondomar, Pampilhosa da Serra, Alcobaça, Cantanhede, Lagoa, Praia da Vitória. Ao todo, são agora 230 as cidades que, em 64 países, um pouco por todo o mundo, se comprometem com os princípios desta organização: “Promover uma aprendizagem inclusiva desde a educação básica ao ensino superior; revitalizar a aprendizagem nas famílias e no local de trabalho, melhorar a qualidade e a excelência na aprendizagem; e fomentar uma cultura de aprendizagem ao longo da vida”.

Em declarações ao ILL, Paulo Santos, o autarca da Batalha explicou que o município espera aprender com a plataforma de experiências partilhadas por outras cidades, para actuar, principalmente, entre os cidadãos com deficiência, no sentido de melhorar o acesso destes à informação e a uma vida plena, em sociedade. 

Já Bernardino Soares, presidente da Câmara de Loures, garante que o seu município tem um compromisso diário com uma escola democrática e inclusiva, esperando que a participação nesta rede traga inspiração, conhecimento e exemplos de boas práticas que possam ser replicadas na comunidade deste concelho da Grande Lisboa. 

Por seu turno, Luis Miguel Albuquerque, autarca de Ourém nota que a entrada do concelho na rede é já a demonstração do compromisso municipal com a educação ao longo da vida, esperando, agora, que o convívio com as cidades participantes acaba por fortalecer estas respostas. 

O Director do ILL,  David Atchoarena assinala que, “com uma urgência sem precedentes”, a pandemia de covid-19 sublinhou a necessidade de construirmos “sistemas educativos mais resilientes. Com mais de metade da humanidade a viver em áreas urbanas, as cidades devem ser o centro deste desafio”, acrescentou. Para este responsável, nos últimos meses, municípios que já fazem parte da rede têm dado provas da sua capacidade de levar por diante os objectivos da mesma, “mesmo em condições muito difíceis”.