Fotogaleria
Reuters/Francois Lenoir
Fotogaleria
Hannah Mckay/Reuters

Um urso polar matou um homem em Svalbard, no Árctico norueguês

É o primeiro incidente mortal em nove anos, numa altura em que o arquipélago está a viver um maior dinamismo devido ao turismo e à investigação científica. Os encontros entre humanos e animais têm aumentado.

Um homem foi morto por um urso polar nas ilhas Svalbard do Árctico norueguês, na madrugada desta sexta-feira, 28 de Agosto, segundo informam as autoridades. Este é o primeiro incidente mortal em nove anos.

O homem, estrangeiro, foi atacado num parque de campismo antes do amanhecer. Não foram ainda revelados mais detalhes sobre a sua identidade.

“O urso foi alvejado por pessoas no parque e caminhou em direcção ao aeroporto, que ficava perto”, afirmou o vice-governador de Svalbard, Soelvi Elvedahl. “O animal foi encontrado morto pouco tempo depois no parque de estacionamento do aeroporto.”

PÚBLICO -
Foto
Hannah Mckay/Reuters

A meio caminho entre o extremo Norte da Europa e o Pólo Norte, no arquipélago Svalbard, coberto de montanhas de neve e glaciares, vivem 2939 pessoas e 967 ursos polares, de acordo com os números da Agência de Estatísticas da Noruega e do Instituto Polar Norueguês.

Os ursos polares são uma espécie protegida e alvejá-los é apenas permitido em legítima defesa e como último recurso. Para lá dos principais pontos de Svalbard, as pessoas são obrigadas por lei a assustar os animais para que eles se afastem ou a defenderem-se, sendo que as autoridades recomendam que se levem armas.

As ilhas estão a conhecer um período de maior actividade, principalmente graças ao turismo e às investigações científicas, e os encontros entre humanos e animais também têm aumentado. Para além disso, o gelo do Árctico está a encolher, reduzindo o espaço por onde os ursos polares podem vaguear.

Sugerir correcção