Homem morre em Carrefour no Brasil. Supermercado cobriu o corpo com guarda-sóis

Loja continuou aberta ao público. Carrefour já pediu desculpa pelo incidente.

empresas,mundo,brasil,
Foto
DR

Um homem morreu num supermercado Carrefour, no estado de Recife, no Brasil, mas o seu corpo foi deixado no chão da loja coberto de guarda-sóis e rodeado de caixas de cartão enquanto o estabelecimento continuava aberto. As imagens tornaram-se virais causando indignação nas redes sociais.

Os acontecimentos são de 14 de Agosto, mas só esta semana ganharam notoriedade.

O Carrefour Brasil pediu desculpa na quarta-feira e, em declarações à Reuters, admitiu que o tratamento do incidente foi desadequado. “A empresa errou ao não fechar a loja imediatamente após o que aconteceu para esperar pelos serviços fúnebres, mas também ao não encontrar a forma correcta de cuidar do corpo”, afirmou.

Segundo o Carrefour, o homem era um gerente de vendas que ficou doente dentro da loja. A empresa garante que os primeiros socorros foram prestados e que foi chamada uma ambulância. Depois da morte do homem, o Carrefour “seguiu as directrizes para não retirar o corpo do lugar”.

A filial local da empresa francesa, uma das maiores cadeias retalhistas no Brasil, disse que mudou agora as suas directrizes para incluir o encerramento obrigatório da loja no futuro.

“Pedimos desculpa à família e estamos prontos a apoiá-los da forma que for necessária”, acrescentou.

Esta não é a primeira polémica à volta de incidentes ocorridos nas lojas Carrefour no Brasil. Em 2018, um segurança de uma loja no estado de São Paulo matou um cão de rua depois de o atacar com uma barra de metal, um caso que causou repulsa nas redes sociais e com grupos defensores dos animais.

Sugerir correcção