Marcelo mais longe dos 70% e André Ventura em segundo lugar

O actual Presidente da República ainda não anunciou formalmente a sua recandidatura a Belém e, mesmo perdendo alguns votos, permanece como favorito. André Ventura surge em 2.º lugar, com menos de 11% das intenções de voto.

Foto
Marcelo Rebelo de Sousa só comunicará a sua decisão sobre a recandidatura em Novembro LUSA/FILIPE FARINHA

Marcelo Rebelo de Sousa, que ainda não anunciou formalmente a sua recandidatura à Presidência da República, caiu nas intenções de voto da sondagem da Intercampus deste mês sobre as presidenciais feita para o Jornal de Negócios e Correio da Manhã. O novo resultado de Marcelo afasta-o do recorde obtido por Mário Soares há 29 anos, quando conseguiu ser eleito com 70,35%).

O actual Presidente da República, que em Julho tinha 70,8% das intenções de voto, desceu quase três pontos percentuais e fixou-se nos 67,7%.

Também Ana Gomes, que ainda não clarificou se irá ou não candidatar-se a Belém passou de 9,7% em Julho para 8,7% este mês.

Por outro lado, o candidato e deputado único do Chega, André Ventura ― que terá de ser substituído na Assembleia da República durante a campanha ―, cresceu de 5% para 10,1%, duplicando as intenções de voto no último mês e aproximando-se do resultado que já tinha tido em Junho (9,8%).

Segundo escreve o Jornal de Negócios, o crescimento do candidato André Ventura foi conseguido à custa das intenções de voto perdidas por eventuais candidatos oriundos dos campos políticos mais representativos.

Marisa Matias, do BE, reúne 4,2% das intenções de voto e Jerónimo de Sousa, do PCP, 2,5%.

A mesma sondagem mostra que 4,3% dos eleitores não votaria em nenhum dos candidatos e 2,5% não sabem/não respondem.

Com uma margem de erro máxima de 4%, para um intervalo de confiança de 95%, o barómetro da Intercampus incluiu 601 entrevistas telefónicas (287 a homens e 314 a mulheres) feitas entre os dias 6 e 11 de Agosto.