EDP vende parques em Espanha à Finerge por 426 milhões

Empresa do fundo australiano First State diz que passa a ser o sexto maior operador eólico da Península Ibérica, com 53 parques em operação.

A Finerge é a segunda maior empresa de energia eólica em Portugal
Foto
A Finerge é a segunda maior empresa de energia eólica em Portugal Manuel Roberto

A EDP Renováveis (EDPR) anunciou esta segunda-feira a venda de sete parques eólicos em Espanha à Finerge por um valor total de 426 milhões de euros.

A Finerge, segunda maior produtora de energia eólica em Portugal, diz que o acordo lhe garante o posto de sexta maior empresa do sector na Península Ibérica, com a adição de mais 242 megawatts (MW) de capacidade instalada ao seu portefólio de projectos.

A Finerge, detida pela australiana First State, passa a ter uma capacidade instalada de 250,5 MW em Espanha, “tornando-se o sexto maior operador eólico da Península Ibérica, com um total de cerca de 1320 MW de capacidade instalada”.

Num comunicado divulgado esta segunda-feira, a empresa liderada por Pedro Norton explica que os parques eólicos estão localizados “nas províncias de Ávila e de Tarragona e têm uma produção anual de 656 GWh [gigawatts hora], gerando uma facturação de cerca de 60 milhões de euros”.

A operação, que deverá estar concluída no último trimestre deste ano, representa um aumento de 22% da capacidade instalada da Finerge e “insere-se numa lógica de expansão e crescimento na Península Ibérica, depois de, no ano passado, terem sido adquiridas seis centrais fotovoltaicas em Espanha, com uma capacidade instalada de 8,1 MW”.

Em Portugal, a empresa tem 46 parques eólicos e quatro centrais solares (compradas este ano à sociedade Glenmont Partners). Em Espanha passa a ter seis centrais solares e sete parques eólicos.

Quanto à EDP Renováveis (EDPR), a empresa destaca que, com esta transacção, “já executou mais de 40% do objectivo” de quatro mil milhões de euros de rotação de activos (a venda de projectos renováveis para reinvestir noutros) para o período de 2019 a 2022.

 “A venda de participações maioritárias em projectos operacionais ou em desenvolvimento permite à EDPR acelerar a criação de valor, enquanto recicla capital para reinvestir em crescimento rentável”, refere a empresa.

Os parques vendidos à Finerge estão em operação, em média, há nove anos.

De acordo com os dados da Associação de Energias Renováveis, a Apren, a EDP Renováveis (controlada pela EDP, que por sua vez tem como maior accionista a China Three Gorges) é a empresa com maior capacidade eólica instalada em Portugal: cerca de 1200 MW.

No ranking das cinco maiores seguem-se a Finerge, com mais de 900 MW, a Iberwind (do conglomerado de Hong Kong Cheung Kong), com 726 MW, a Trustwind (detida pela Trustenergy, da japonesa Marubeni e da francesa Engie), com 488 MW, e a Generg (comprada no ano passado pela francesa Total Eren), com 435 MW.

Sugerir correcção