Anselmo Crespo será o director de Informação da TVI. João Fernando Ramos vai dirigir a TVI Porto

Nova estrutura da TVI será anunciada formalmente no início da próxima semana.

comunicacao-social,erc,rtp,televisao,media,sociedade,
Foto
Nuno Ferreira Santos

O actual subdirector da TSF, o jornalista Anselmo Crespo, será o novo director de Informação da TVI. E o jornalista da RTP João Fernando Ramos muda-se também para a TVI para dirigir a TVI Porto.

O PÚBLICO contactou a TVI sobre a chegada de Anselmo Crespo, mas o canal recusou comentar a contratação. O novo director-geral da TVI, Nuno Santos, deverá apresentar a estrutura completa no início da próxima semana. A tutela da programação ficará com Nuno Santos, a Informação terá uma estrutura autónoma mas também sob a sua alçada de director-geral (como acontecia no tempo de José Eduardo Moniz) e a partir de Setembro Cristina Ferreira será responsável pela pasta do entretenimento e ficção mesmo antes de regressar ao ecrã.

Anselmo Crespo foi jornalista da SIC durante 12 anos, tendo-se mudado para a TSF no Verão de 2016 quando em Carnaxide era editor de Política há um ano e coordenava o Jornal da Noite. Na TSF assumiu o cargo de sub-director. Anselmo Crespo, de 40 anos, começou o seu percurso de jornalista no Notícias de Leiria e entrou na SIC como jornalista de Economia em 2004. É também professor de jornalismo político na ETIC – Escola de Tecnologias, Inovação e Criação – e durante dez anos também leccionou no Politécnico de Leiria.

Já João Fernando Ramos, que vai agora liderar a redacção da TVI no Porto, é jornalista da RTP Porto e fez toda a sua carreira no operador público, onde começou pela rádio. Apresentou sobretudo os noticiários da hora do almoço tradicionalmente emitidos a partir do centro de produção do Norte da RTP, mas é também pivot residente da RTP2.

No Verão de 2018, quando Paulo Dentinho era o director de Informação e pretendia fazer ascender a director-adjunto João Fernando Ramos, houve contestação interna na RTP que envolveu até queixas de parcialidade e falta de isenção de Ramos à ERC e à Comissão da Carteira Profissional de Jornalista (CCPJ) por entrevistar personalidades de empresas e entidades que patrocinam o carro com que participa em rallies, e uma queixa do próprio ao Ministério Público por difamação. A CCPJ acabou por arquivar a queixa. Na altura a queixa referia-se a outras empresas, mas a Douro Azul, a empresa de turismo no rio Douro de Mário Ferreira, que é um dos novos accionistas de referência da Media Capital desde Abril, era também um dos patrocínios visíveis na viatura com que João Fernando Ramos participava nas provas de velocidade.

Os dois nomes juntam-se ao de Pedro Mourinho que, como o PÚBLICO noticiou, também troca a SIC pela TVI para integrar a direcção de Informação do canal de Queluz de Baixo mas como subdirector ou adjunto.

Sugerir correcção