Instituto Camões promove encontro para partilhar estratégias sobre ensino de Português à distância

Encontro da Rede de Ensino Português no Estrangeiro decorre na próxima semana na Fundação Gulbenkian e está aberto à participação online dos interessados.

Foto
Luís Faro Ramos, presidente do Camões, I.P. Rui Gaudencio

“Aprender e Ensinar em Tempos de Emergência” é o tema do 5.º Encontro da Rede de Ensino Português no Estrangeiro (EPE), promovido pelo Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, que decorre nos próximos dias 22 e 23 de Julho, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, aberto à participação online dos interessados.

Depois de um ano lectivo marcado pela pandemia do novo coronavírus e pelo confinamento que provocou por todo o mundo, obrigando a uma migração para o ensino digital e à distância, este encontro de professores de Português no estrangeiro vai destacar e partilhar as “melhores soluções encontradas em cada contexto e projectar os cenários para o próximo ano lectivo, optimizando as redes cooperativas instituídas entre as coordenações de ensino dos vários países e entre os docentes dos vários níveis de ensino”, lê-se no site do Camões.

A sessão de abertura conta com intervenções do ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva; do secretário de Estado Adjunto e da Educação, João Costa; do Presidente do Camões I.P., Luís Faro Ramos e do administrador da Fundação Calouste Gulbenkian, Guilherme d’Oliveira Martins.

No primeiro dia intervêm também o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, a secretária de Estado das Comunidades e a secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação. No dia 23, a reflexão prossegue online, através da plataforma Microsoft Teams, com vários painéis dedicados à projecção de cenários de ensino-aprendizagem para próximo ano lectivo 2020/2021, tendo em conta o contexto da pandemia.