Numa freguesia de Leiria, foi o homónimo do candidato que tomou posse

Gil Costa, mecânico, tomou posse no lugar de Gil Costa, também mecânico, mas, este sim, candidato nas listas do PS. Presidente da junta diz que foi um erro entretanto corrigido. PSD vai avançar para o Ministério Público.

freguesias,leiria,local,psd,ps,
Foto
nelson garrido

A história começa com a demissão de Vítor Henriques, membro eleito pelo PS para a Assembleia da União de Freguesias de Colmeias e Memória, no concelho de Leiria, a 23 de Dezembro de 2019. Era então preciso encontrar o substituto e a escolha lógica seria Gil Costa, mecânico de profissão, colocado na posição seguinte da lista socialista. O homem tomou posse mas, sabe-se agora, era o Gil Costa errado.

A pandemia confina meio país e, no caminho, atrasa também o processo de substituição neste órgão da junta de Colmeias e Memória. É preciso esperar até que, aos 21 dias do mês de Maio, haja nova assembleia no salão da junta. Nesse encontro, toma posse como vogal Gil Costa, mecânico de profissão. Acto contínuo, o homem assume as funções e vota as propostas que foram a assembleia nesse dia. É a partir daqui que o quadro se torna mais confuso.

A 30 de Junho, há nova assembleia marcada para o salão da junta. No início dos trabalhos, alguém da oposição repara no insólito: o Gil Costa, mecânico de profissão, que foi empossado não era o Gil Costa, mecânico de profissão, que estava na lista que o PS local apresentou às eleições autárquicas de 2017. Apesar disso, o homem que chegou a tomar posse tinha uma relação com a candidatura socialista pois, colocada na lista uns lugares abaixo, estava a sua esposa. A assembleia de dia 30 foi então abruptamente interrompida, recorda Rui Lagoa, eleito pelo PSD para o mesmo órgão.

Não foi preciso um trabalho de grande minúcia para apurar a irregularidade. “É uma aldeia, toda a gente se conhece”, desvenda Lagoa. Além disso, falamos de um órgão com nove elementos. “O que estranho é que ninguém detectou aquilo na assembleia” de 21 de Maio, interroga-se o membro do PSD, que não esteve presente nessa reunião.

Afinal havia outro

Contactado pelo PÚBLICO, o presidente da União de Freguesias de Colmeias e Memória, Artur Santos, até começou por dizer que não alimentava “coisas que não têm ponta por onde se lhe pegue”. Depois, lá explicou que se tratava, afinal, de uma confusão. “Erros toda a gente comete”, concede. E, neste caso, entende o autarca, este é bem compreensível: “há dois nomes iguais e são os dois mecânicos, só que um fazia parte da lista e outro não”. Desfeito o equívoco, desfez-se também o imbróglio na sessão da assembleia que continuou na primeira sexta de Julho, empossando o Gil Costa que de facto fazia parte da lista, garante Artur Santos. “Por acaso descobriu-se, não trouxe mal maior para ninguém e está corrigido”, remata o presidente da junta, que acusa a oposição de má vontade.

Pelo contrário, assegura Rui Lagoa. “Não queremos mal a ninguém. Mas não pactuamos com esta situação”, afirma. “Até acredito que ele [o Gil Costa “errado”] não tivesse consciência. O homem estava ali um bocado constrangido. Mas se é a esposa faz parte da lista, não é ele” que deve tomar posse, prossegue. Determinado a não deixar esquecer tão cedo o episódio, o PSD de Colmeias e Memória diz apenas aguardar a acta da última assembleia para avançar com uma queixa ao Ministério Público.

Depois de uma breve espera ao telemóvel musicada por Blank Space, de Taylor Swift, o PÚBLICO chegou à fala com Gil Costa, que confirma: “Eu não estava na lista, quem estava era a minha esposa”. Mas, mesmo assim, acedeu ao convite de Artur Santos. “Eu até achei estranho, mas percebo pouco disso. Depois comecei a aperceber-me que isso não pode ser feito assim”, acrescenta, garantindo que não o fez por má-fé e que até já nem faz parte daquele órgão, tendo sido substituído pelo outro Gil Costa.

Já no fim da conversa que decorreu na terça-feira de manhã, Artur Santos lamenta que “com tantas coisas boas”, a questão do membro que afinal não o era tenha este destaque na sua União de Freguesias. E aponta um exemplo: “Lancei um desafio aos meninos do primeiro ciclo para que fizessem um cartaz, para que as pessoas não deitassem lixo ao chão. Saíram seis cartazes muitos bons e vou agora atribuir o prémio”. Não seja por isso, fica dada a nota.

Sugerir correcção