Bolsonaro veta lei que define indígenas como “grupo de extrema vulnerabilidade”

Proposta obrigava o Governo federal a garantir o acesso universal a água potável, a distribuição gratuita de materiais de higiene e fornecer camas hospitalares aos povos indígenas, os mais vulneráveis no Brasil perante a pandemia de covid-19.

pglobal,jair-bolsonaro,povos-indigenas,america-sul,mundo,brasil,
Foto
Joedson Alves/LUSA

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, vetou um projecto legislativo que obrigava o Governo federal a fornecer água potável, higiene e camas hospitalares a indígenas, por serem considerados “grupo em extrema situação de vulnerabilidade” durante a pandemia de covid-19. A decisão está a ser encarada como mais um sinal de como Bolsonaro é “inimigo dos povos indígenas"