Portugal acolhe 25 refugiados menores de campos de refugiados na Grécia

Vários países europeus comprometeram-se em ajudar a Grécia e em acolher refugiados menores não acompanhados. Portugal disse que acolheria até 500 crianças e jovens.

questoes-sociais,refugiados,imigracao,sociedade,grecia,
Fotogaleria
Refugiados partiram esta terça-feira para Lisboa LUSA/KOSTAS TSIRONIS
questoes-sociais,refugiados,imigracao,sociedade,grecia,
Fotogaleria
LUSA/KOSTAS TSIRONIS

Chegaram esta terça-feira ao país 25 refugiados menores não acompanhados. As crianças que estavam na Grécia vão ser acolhidas em Portugal pela Cruz Vermelha e chegam ao abrigo do Programa de Recolocação Voluntária, celebrado entre os Governos de Portugal e da Grécia, diz em comunicado o gabinete da ministra de Estado e da Presidência.

Os 25 menores, oriundos do Afeganistão, Egipto e Irão, vão ficar alojados em instalações da Cruz Vermelha onde serão apoiados até serem “encaminhadas para respostas subsequentes adequadas às suas expectativas e aos seus projectos de vida”, conta o Governo.

Face à sobrelotação dos campos de refugiados, especialmente na ilha de Lesbos, a Grécia pediu a Estados-membros para acolherem menores não acompanhados. Em Abril, organizações não-governamentais ligadas ao acolhimento de refugiados, como o Conselho Português para os Refugiados e a Plataforma de Apoio aos Refugiados, pediram ao Governo para efectivar esse apoio e acolher mais refugiados.

O risco da pandemia da covid-19 se alastrar facilmente nestes campos, sobrelotados, com uma elevada densidade populacional e com escassas condições de saúde, levou a que o apelo se intensificasse. No início de Abril, foram identificados os primeiros casos positivos de covid-19 em campos de refugiados na Grécia.

O Governo grego espera que os países europeus acolham 1600 dos 5500 refugiados menores não acompanhados nos campos (há 13.800 menores não acompanhados no espaço europeu com necessidade de acolhimento).

No comunicado, o Governo português salientou a “participação activa de Portugal no esforço europeu nos diferentes programas de acolhimento” e acrescentou que o país estava comprometido em receber até 500 menores não acompanhados que estivessem refugiados em campos gregos.

O gabinete da ministra de Estado e da Presidência apontou ainda que a “data de chegada dos próximos grupos será definida após este primeiro acolhimento”.

Segundo dados da Plataforma de Apoio aos Refugiados fornecidos ao PÚBLICO, entre 2015 e 2019, Portugal acolheu quase 1700 refugiados. No mesmo período de tempo, entraram na Europa em busca de asilo mais de dois milhões de pessoas.