Canadá adia para 2021 a sua presença como país convidado da Feira do Livro de Frankfurt

Mas a literatura canadiana terá uma forte participação online na edição que se realiza no próximo mês de Outubro. Presença dos países convidados seguintes no evento que se realiza na cidade alemã também será adiada um ano.

Foto
A edição da Feira do Livro de Frankfurt no ano passado LUSA/RONALD WITTEK

O Canadá, que era o país convidado da Feira do Livro de Frankfurt na edição que se realiza no próximo mês de Outubro, de 14 a 18 de Outubro, chegou a acordo com a direcção da feira para que a sua presença seja adiada para 2021 por causa da pandemia da Covid- 19. No entanto, em comunicado, a direcção, daquela que é a mais importante feira do sector editorial e livreiro em comunicado, explica que o Canadá terá neste ano uma forte presença online de autores e de editores canadianos que participarão no evento virtualmente.

Também os países que se seguem na lista de convidados de honra da Feira de Frankfurt dos próximos anos – Espanha, Eslovénia e Itália – concordaram em adiar um ano a sua presença para fazer com que o Canadá seja o país convidado de 2021. Assim, a edição de 19 a 23 de Outubro homenageará Espanha, a de 18 a 22 Outubro de 2023 será dedicada à Eslovénia e a de 16 a 20 de Outubro de 2024 terá a Itália como principal atractivo.

“Agradecemos a todos os comités dos Países Convidados, às associações de editores e livreiros e aos governos de Espanha, Eslovénia e Itália por estarem solidários com o Canadá e terem aceitado adiar as suas presenças em Frankfurt por um ano de maneira a o Canadá ter uma melhor oportunidade para mostrar a sua literatura e a sua cultura na Feira do Livro de Frankfurt em Outubro de 2021”, diz Juergen Boos, o director da Feira do Livro de Frankfurt citado no comunicado. A sua equipa está este ano a ter de lidar com inúmeros desafios, mas acrescenta o CEO, estão a notar que a comunidade editorial internacional se juntou para enfrentar este desafio.

Em Maio, durante uma conferência de imprensa a que o PÚBLICO assistiu virtualmente, Juergen Boos tinha anunciado que além da realização da feira física no seu local habitual, estava a ser pensada a realização de um festival literário espalhado por vários outros locais da cidade de Frankfurt para evitar ajuntamentos, o Bookfest, e que a feira irá ter também uma forte componente virtual.

“Não pensem em Frankfurt como ela era, vai ser uma Frankfurt completamente diferente. A minha colega disse que esta era uma edição especial, acho que ela está certa. Vai ser uma edição especial este ano, vai ser uma excepção, mas algumas das coisas que vão ser postas em marcha, principalmente as ferramentas e ofertas digitais vão manter-se nas edições futuras e poderão torná-la uma edição ainda mais internacional”, disse Juergen Boos, o director do evento que no ano passado teve 302.267 mil visitantes de 140 países.