Cork Train Station: uma guesthouse que é uma estação de comboios

Aos 157 anos de idade, a estação ferroviária de Esmoriz ganha uma nova vida - paralela. Os comboios continuam a passar e a parar, mas agora também se dorme aqui. Com todo o conforto: no primeiro andar instalou-se a Cork Train Station Guesthouse, a casa da Mariana, do André e de quem aqui desembarcar.

hoteis,ovar,esmoriz,cortica,fugas,turismo,
Fotogaleria
Os comboios continuam a parar na estação ferroviária de Esmoriz, mas agora também se dorme aqui Adriano Miranda
hoteis,ovar,esmoriz,cortica,fugas,turismo,
Fotogaleria
Os comboios continuam a parar na estação ferroviária de Esmoriz, mas agora também se dorme aqui Adriano Miranda
hoteis,ovar,esmoriz,cortica,fugas,turismo,
Fotogaleria
Os comboios continuam a parar na estação ferroviária de Esmoriz, mas agora também se dorme aqui Adriano Miranda
hoteis,ovar,esmoriz,cortica,fugas,turismo,
Fotogaleria
Os comboios continuam a parar na estação ferroviária de Esmoriz, mas agora também se dorme aqui Adriano Miranda
Cobertura de janela
Fotogaleria
Os comboios continuam a parar na estação ferroviária de Esmoriz, mas agora também se dorme aqui Adriano Miranda
hoteis,ovar,esmoriz,cortica,fugas,turismo,
Fotogaleria
Os comboios continuam a parar na estação ferroviária de Esmoriz, mas agora também se dorme aqui Adriano Miranda

O mar pressente-se, ou não estivéssemos quase, quase na praia de Esmoriz, mas só se avista numa nesga de horizonte, para além de casario anódino que depois se abre em verde a compor o que é uma das estrelas deste litoral na fronteira entre Ovar e Espinho, a barrinha de Esmoriz/lagoa de Paramos, agora servida por passadiços. Se seguirmos a pé, “em 20, 30 minutos”, estamos na praia (de carro, em cinco minutos estacionamos diante de um areal imenso que, este ano, comporta oficialmente 6900 banhistas).