Festa do Avante! divulga cartaz só com artistas portugueses e da lusofonia

Xutos e Pontapés, Mão Morta e Dino d’Santiago são alguns dos artistas que vão passar pela Quinta da Atalaia, de 4 a 6 de Setembro. O espaço para a festa tem agora 30 hectares, com todos os eventos e actividades ao ar livre (com excepção das exposições).

cultura,festa-avante,culturaipsilon,musica,jeronimo-sousa,pcp,
Foto
Festa do Avante! de 2017 Paulo Pimenta

O PCP divulgou esta quarta-feira os artistas que vão actuar na Festa do Avante!, de 4 a 6 de Setembro, todos portugueses ou de países lusófonos.

A lista inclui os Xutos e Pontapés, Mão Morta, Capicua com Lena d'Água, Camané e Mário Laginha, Blasted, o DJ Stereossauro, a fadista Aldina Duarte, Peste e Sida e ainda Costa Neto, de Moçambique, Dino D'Santiago e a cabo-verdiana Maria Alice.

O Avante!, jornal oficial do PCP, publica na sua edição de quinta-feira quatro páginas sobre os artistas da festa que os comunistas continuam a preparar, apesar da pandemia de covid-19, disponibilizando ainda a informação nas redes sociais Facebook, Twitter e Instagram.

No site da festa do Avante são divulgadas as medidas sanitárias para responder ao surto epidémico a quem se deslocar à Quinta da Atalaia, no Seixal, distrito de Setúbal, que este ano, segundo o PCP, terá uma área útil de mais 10 mil metros quadrados para os visitantes, de forma a cumprir as regras de distanciamento.

São “mais de 30 hectares de espaço verde, de sombras, fruto das centenas de árvores que foram plantadas nos últimos anos” para uma festa que os comunistas querem que seja “uma grande afirmação do estímulo à cultura, à arte, ao desporto, ao convívio, ao lazer, à solidariedade tão necessária à fruição da vida nos dias de hoje”, segundo um comunicado o gabinete de imprensa da festa do Avante! divulgado esta quarta-feira.

Jerónimo de Sousa, secretário-geral do PCP, tem dito nas últimas semanas que “a vontade” do partido é realizar a festa, mas a sua realização dependerá das circunstâncias, ou seja, da evolução do surto do novo coronavírus até Setembro. 

“O PCP tem sempre acompanhado, respeitado aquilo que são medidas de protecção sanitária em todas as circunstâncias. Esta é a garantia que damos”, reafirmou Jerónimo de Sousa há uma semana, à margem de um encontro com a Confederação Portuguesa das Micro, Pequenas e Médias Empresas na sede do partido, em Lisboa.

Sugerir correcção