"Todos deviam ter direito a estudar música"

A Escola de Música do Conservatório Nacional, em Lisboa, foi a escola pública com melhores resultados no ranking geral do 9.º ano em 2019, o que lhe valeu a 16.ª posição no ranging geral. Os primeiros 15 lugares pertencem a estabelecimentos privados.

A instituição tinha deixado nesse ano as instalações históricas no Bairro Alto e instalara-se provisoriamente em Belém, nas oficinas da Escola Secundária Marquês de Pombal, uma instituição vocacionada para o ensino profissional.

Foi precisamente nesse período, “difícil”, de adaptação, como descreve a directora e pianista Lilian Kopke, que os 56 alunos que realizaram os exames de Português e de Matemática do 9.º ano elevaram a média da escola para os 4,07 valores, colocando-a como a escola pública com melhores resultados — no ranking geral deste nível de ensino, ocupa a 16.ª posição, os primeiros 15 lugares pertencem a estabelecimentos privados.

Lilian Kopke não se surpreende com o resultado e aponta as turmas reduzidas, com um máximo de 20 alunos, como uma das razões do sucesso. Outra, e talvez a mais importante, será o próprio estudo da música, por ser exigente, intenso e obrigar os alunos a uma implacável organização. “A música exige uma disciplina muito rígida, um aluno que toca um instrumento ou um cantor não fica um dia sem estudar.”

Leia a reportagem completa aqui.

Sugerir correcção