Opinião

Alcindo e Aristides importam

Neste Dia de Portugal é bom acordar numa cidade que lembrará Alcindo e num país que consagrará Aristides. Estas são as causas justas e grandes — maiores do que cada um de nós — de que deve ser feita a vida.

Uma das primeiras crónicas que escrevi para este jornal foi sobre Alcindo Monteiro. Passada mais de uma década do seu assassinato, continuava a impressionar-me muito que se negasse corriqueiramente, no discurso jornalístico e político, a condição de Alcindo como cidadão português.