Madeira, Açores, Alentejo e Algarve no top dos “destinos mais seguros” da Europa

A European Best Destinations escolheu 21 regiões europeias para as férias em tempo de covid-19. Portugal soma e segue.

acores,algarve,alentejo,turismo,europa,praias,
Fotogaleria
Os Açores surgem em quinto lugar dos destinos mais seguros da Europa DR/Hunyadi Marton
acores,algarve,alentejo,turismo,europa,praias,
Fotogaleria
Os Açores surgem em quinto lugar dos destinos mais seguros da Europa DR/RavenEyePhoto
,Açores
Fotogaleria
Com a quarentena obrigatória levantada a partir de 1 de Julho, a Madeira entra para quarto lugar DR/Balate Dorin
acores,algarve,alentejo,turismo,europa,praias,
Fotogaleria
O Alentejo é aconselhado a quem “procura a simplicidade da natureza intocada” DR/Inacio Pires
acores,algarve,alentejo,turismo,europa,praias,
Fotogaleria
A região alentejana surge em sétimo lugar DR/kingawo
,Período de férias
Fotogaleria
O Algarve fecha a primeira metade da tabela DR/APCat
Lagos
Fotogaleria
O Algarve fecha a primeira metade da tabela DR/Kite_rin

Depois de seleccionar as dez praias mais seguras da Europa para ir a banhos este Verão, com três areais portugueses na lista, a organização European Best Destinations (EBD) elege agora os destinos do velho continente mais seguros para passar férias durante os próximos meses.

Portugal, “um dos países menos afectados pelo coronavírus, com até 40 vezes menos casos confirmados do que alguns países europeus”, surge no ranking com as quatro regiões menos afectadas pela pandemia: os Açores, o Alentejo e o Algarve entraram para a lista inicial, enquanto a Madeira foi incluída enquanto escrevíamos este artigo, afastada num primeiro momento apesar de ser a região portuguesa com menos casos de covid-19 confirmados e nenhuma morte registada por ainda estar sob quarentena obrigatória.

Com o levantamento da medida a partir de 1 de Julho – ainda que quem chega ao arquipélago deva apresentar “um teste de PCR com resultado negativo, realizado nas últimas 72 horas face à hora do desembarque” (ou realizá-lo gratuitamente no aeroporto à chegada), entre outras medidas – a Madeira entra directamente para a quarta posição dos “destinos mais seguros para visitar” este Verão na Europa, somando-se aos 20 iniciais.

PÚBLICO -
Foto
Com a quarentena obrigatória levantada a partir de 1 de Julho, a Madeira entra para quarto lugar DR/Balate Dorin

A European Best Destinations não poupa elogios ao arquipélago português, relembrando todos os pergaminhos e galardões recebidos ao longo dos últimos anos, garantindo que “há mais de mil razões” para visitar a Madeira, considerada “por muitos a ilha mais bonita do mundo”. “É uma viagem única”, reiteram. “Se sonha com longas praias de areia dourada, faça como a mãe de Cristiano Ronaldo e apanhe o ferry para um dia relaxante em Porto Santo”, aconselham, relembrando que as areias da ilha são conhecidas pelas suas “virtudes terapêuticas”. A praia de Porto Santo é, aliás, um dos areais portugueses recomendados pela EBD para este Verão de desconfinamento.

A escolha dos destinos mais seguros da Europa teve em conta três critérios, elenca a organização: estarem entre os “menos afectados pela covid-19 (até 600 vezes menos casos)”; terem implementado “protocolos muito específicos em matéria de higiene em alojamentos, restaurantes, lojas e medidas como a troca de filtros nos aparelhos de ar condicionado”, para além de existir “disponibilidade de máscaras” e “distanciamento social”; e estarem perto de hospitais com “um número de camas por habitante maior do que a maioria dos países europeus”.

Tiblissi, a capital da Geórgia, surge em primeiro lugar da lista, uma vez que, não só é um dos países com menos infectados do mundo, como “reagiu muito rápido com medidas que mantiveram a pandemia em níveis extremamente baixos”. A ilha de Corfu, na Grécia, surge em segundo lugar, seguida de Cavtat, na Croácia, e, logo abaixo, os dois arquipélagos portugueses, a Madeira e os Açores.

PÚBLICO -
Foto
Os Açores são “o destino perfeito” para quem “quiser reconectar-se com a natureza” DR/RavenEyePhoto

Diz-se das nove ilhas em pleno Atlântico que são “o destino perfeito” para quem “quiser reconectar-se com a natureza”, ideal para quem gosta de caminhadas, de apreciar a flora e a fauna, de observar golfinhos e baleias e de provar produtos locais. Para além disso, os Açores “têm uma enorme selecção de villas privadas, apartamentos turísticos e pequenos hotéis familiares”, especialmente atractivos neste período em que se exige algum distanciamento social.

Para a secretária regional da Energia, Ambiente e Turismo, Marta Guerreiro, “este é um dos melhores reconhecimentos” que o arquipélago poderia receber este ano, motivando para “continuar o caminho percorrido no combate à pandemia de covid-19 e na retoma da actividade turística”, lê-se numa nota de imprensa publicada esta quinta-feira.

“Estamos perante um posicionamento que vai ao encontro das motivações daqueles que decidirem viajar e que irão optar por destinos que oferecem condições de segurança sanitária associadas a uma oferta de descanso e lazer desmassificada”, considera a secretária regional do Turismo dos Açores, “o primeiro e único” destino do mundo “certificado enquanto destino sustentável”.

No entanto, dado que Portugal acaba de ser o primeiro país da Europa a receber o selo “Safe Travels” – uma distinção atribuída pelo World Travel & Tourism Council que pretende certificar destinos que cumprem regras de higiene e segurança e visa dar confiança a quem viajar após as restrições para evitar a propagação da covid-19 – não é de estranhar que todas as regiões portuguesas com menos casos confirmados até ao momento surjam entre os eleitos pela EBD, e ainda na primeira metade da tabela: depois da Madeira e dos Açores, em quarto e quinto lugar respectivamente, entram o Alentejo na sétima posição (pouco mais de 260 casos confirmados) e o Algarve (cerca de 370) a fechar a primeira metade da tabela, em décimo lugar.

PÚBLICO -
Foto
O Alentejo é recomendado a quem “procura a simplicidade da natureza intocada” DR/Inacio Pires

A organização recomenda o Alentejo para quem “procura a simplicidade da natureza intocada” e aconselha uma visita a Évora, uma prova de vinhos (“estão entre os mais famosos da Europa”), assim como “uma road trip ao longo da costa”, desde a Comporta (cujos areais surgem logo em segundo lugar na lista de praias mais seguras) até Odeceixe, ainda que a vila fique, na verdade, já no Algarve.

PÚBLICO -
Foto
O Algarve fecha a primeira metade da tabela dos destinos mais seguros da Europa eleitos pela EBD DR/APCat

A região veraneante por excelência integra igualmente a lista, com uma sugestão: a cidade de Lagos, “um dos destinos mais populares para os viajantes”, não registou nenhuma morte relacionada com o coronavírus. Para além de ter a terceira praia portuguesa “mais segura”, a Meia Praia, com quase cinco quilómetros de areal.

O artigo relembra ainda que “60% dos alojamentos turísticos no Algarve” consistem em moradias privadas, apartamentos, guesthouses e hotéis pequenos, acrescentando, a pensar nos hotéis com maior número de quartos, que foi criado o selo Clean & Safe pelo Turismo de Portugal, que “dá garantias aos viajantes de padrões sanitários e de higiene”.

A European Best Destinations é promovida pela European Consumers Choice, “organização sem fins lucrativos de consumidores e especialistas” com sede em Bruxelas dedicada a “avaliar produtos e serviços”.

Top 20 EBD: destinos mais seguros da Europa

1. Tiblissi, Geórgia
2. Corfu, Grécia
3. Cavtat, Croácia
4. Madeira, Portugal
5. Açores, Portugal
6. Preveza, Grécia
7. Alentejo, Portugal
8. Batumi, Adjara, Geórgia
9. Zagrebe, Croácia
10. Algarve, Portugal
11. Sibiu, Roménia
12. Kotor, Montenegro
13. Rijeka, Croácia
14. Varsóvia, Polónia
15. Viena, Áustria
16. Bohinj, Eslovénia
17. Malta
18. Gdansk, Polónia
19. Vilnius, Lituânia
20. Riga, Letónia
21. Wild Taiga, Filândia

Sugerir correcção